Páginas

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Voltando, de novo...

Estou voltando, outra vez...

Surgiu novamente a necessidade de voltar a escrever, na verdade sempre sinto, mas vou adiando, adiando... Mas dessa vez, não tinha como adiar mais. Estou grávida novamente, de 15 semanas, muita coisa acontecendo, muitos sentimentos, sensações e novidades: Registrar é preciso!

Além de registrar esses momentos, e sendo ativista do parto humanizado, estudante de psicologia, pseudo Educadora Perinatal (pq fiz o curso no GAMA ano passado, mas exercer ainda nada) e tentando exercer uma maternidade mais questionadora e consciente (e compreendendo isso como um papel social também, afinal os filhos são para o mundo, né?), sinto a necessidade de compartilhar essas experiências e informações! E convido quem quiser a compartilhar também.

Meu último post foi sobre o relato de parto do Érico, acho que não escrevi mais depois disso, pois a sensação que tive foi como o fechar de um ciclo. Um ciclo de um ano, de um nascimento, um puerpério e um bebê e todo seu desenvolvimento e demandas, que me fez renascer - ou que me fez dar os primeiros passos para este renascimento. Aquela que pariu o Érico há quase 3 anos definitivamente não é a mesma que está gestando e vai parir esse segundinho que está vindo... E a cada dia mais venho aprendendo e mudando com eles.

Ainda quero retomar o relato de parto, fazer algumas considerações, falar das fichas que caíram depois, do que foi mudando sobre o meu entendimento sobre ele. Preciso fazer isso para fechar um novo ciclo, e poder me entregar para o próximo parto de forma mais fluida, com menos medos, com mais "sentir" e menos "racionalizar".

Sobre a nova gestação, está sendo diferente os medos, as sensações, os enjôos, dores de cabeça (literalmente), e também a segurança, as mexidinhas (recém sentidas), a conexão com o bebê e o meu corpo. Vejo esse "sentir" de forma muito boa e gostosa... É bom "sentir", seja lá o que for... Na gestação do Érico não senti muita coisa, eu queria sentir e entender só pelo lado externo: livros, sites e ecografias que me diziam sobre meu filho. Dessa vez, sigo lendo e buscando informações pois são importantes, mas estou tentando acessar mais a via interior: Menos ecografias, não desejando saber sexo, lendo menos sobre desenvolvimento fetal e não assinando o babycenter (rsrsrs). Sim, está sendo diferente.

Sobre o Érico, ele está numa fase muito boa, tranquila e adora o "mano". Beija a barriga, conversa, diz que vai tocar guitarra pro "irmão", que vai pegar no colo e cuidar (muita fofura para um corpinho só... hehe). Passado a fase dos terrible twos, segue com muita vontade própria e muita determinação quando quer alguma coisa e não é possível (ou teimosia/ birra como quiserem chamar... hehe), mas de forma relativamente mais madura e tendo um pouco mais de percepção e controle sobre isso (claro que estamos falando de um menino de quase 3 anos).  Está na Escola Caminho do Meio, no Centro Budista e foi uma das melhores coisas que fizemos por ele este ano. Acho que essa tranquilidade, amorosidade e uma percepção maior sobre seus sentimentos e vontades tem muito a ver com a Escola e com a pedagogia desta.

2013 foi um ano muito bom... Fizemos férias deliciosas, uma festinha de niver pro Érico muito gostosa, 2 semestres de faculdade, um curso de educadora perinatal e novos planos profissionais, um casamento cada vez mais forte e cheio de amor, uma nova gestação e um pai que me surpreendeu muito (positivamente, claro!), indo nas consultas com o Obstetra, apoiando o nosso plano de parto e a ideia de não saber o sexo do bebê, além de muito participativo, muito presente, companheiro e inspiração pro nosso músico, skatista e ciclista. E com certeza pro próximo (só vamos descobrir depois as vocações, hehe).

Me desejem inspiração e que eu não desista do blog de novo. Tenho muitos planos pra ele! Aceito dicas e sugestões!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão!